Esperança de dias melhores

Mesmo com Lula ganhando a eleição amanhã, os estragos causados pelo bolsonarismo permanecerão entre nós por muito tempo: o das políticas públicas, à coletividade; e o das relações interpessoais.

O que mais me doeu nesta corrida eleitoral foi ver pessoas próximas, queridas e bondosas, serem hipnotizadas por um sujeito perverso e mitômano que conseguiu capitalizar um sentimento primal — o ódio irracional ao PT/à esquerda — para impor sua agenda de retrocessos.

Eu não acredito que todo bolsonarista seja perverso tal qual Bolsonaro é, mas no calor do momento, quando vejo um post mentiroso ou apenas cruel publicado em redes sociais por conhecidos ou parentes, é difícil fazer essa distinção.

Sinto-me rodeado de pessoas que achava que conhecia, de pessoas que se revelaram ou desatentas com o que está acontecendo, ou insensíveis com o que está acontecendo. Grave, de qualquer modo.

Amanhã, com entusiasmo e esperança, começaremos o trabalho de restauração do contrato social, desse negócio chamado Brasil. Não será fácil, mas não há alternativa se quisermos ter alguma chance de futuro.

O primeiro passo dessa árdua jornada será apertar “13” na urna eletrônica neste domingo.

E tenho fé de que, lá na frente, quando os sigilos de 100 anos forem quebrados, quando as pequenas e grandes corrupções forem devidamente investigadas, quando a necropolítica que nos arrasou nos últimos anos for exposta, você, que hoje apoia essa tragédia chamada bolsonarismo, reconhecerá o gigantesco equívoco que cometeu. #paz