Excertos

por Rodrigo Ghedin

Minha foto virou capa de álbum

Em 2010, logo depois de tirar minha então câmera nova da caixa, uma Panasonic Lumix FZ35, apontei ela para um urso gigante de pelúcia que estava tomando Sol, na casa dos meus pais, e fiz um disparo.

Depois, subi essa e outras fotos iniciais, de testes, para o Flickr. Tenho o hábito de licenciar todas as minhas fotos sob Creative Commons, o que significa que outras pessoas, empresas e instituições podem usá-las, desde que eu seja creditado. No trabalho, recorro quase todo dia a fotos de outras pessoas que as compartilham da mesma forma. Assim, retribuo na mesma moeda. É o mínimo que posso fazer. (Sem falar que, convenhamos: é pouco provável que alguém se incomodaria em pagar para usar qualquer uma delas.)

Hoje, sete anos depois, recebi uma mensagem pelo Flickr de um músico holandês chamado Ferrie=differentieel (um pseudônimo), dizendo que usou a minha foto como capa do álbum ou de uma música que ele compôs. Pelo que entendi, a música é uma homenagem a seu filho (ou filha), Maxim, que acaba de completar um ano.

Ferrie=differentieel se denomina um “músico de inteligência artificial de computadores”, ou algo assim, e, embora seja uma classificação deveras específica, de alguma forma fez total sentido quando ouvi a canção, Max One, ilustrada pela minha foto do ursão.

Veja que legal ficou:

Capa do álbum Max One.

3 Dec 2017