Excertos

por Rodrigo Ghedin

Eu, Sarah e a Samsung

Há dois anos, recebi um e-mail promocional da Samsung com o seguinte assunto: “Sarah, participe da Promoção Samsung Galaxy Vingadores.” Várias interrogações surgiram na minha cabeça. Por que a Samsung acha que eu me importo com Vingadores? Como meu e-mail foi parar lá? E, a mais importante: quem é Sarah?

Eu ainda não sei, mas achei aquilo tão deslocado, tão inusitado, que gostei. Tal qual o suposto Criador, a Samsung (ou a agência que eles contratam) escreveu certo por linhas tortas: um e-mail promocional, que seria solenemente ignorado, por um motivo totalmente alheio ao daquele o enviou deixou um (não-)cliente satisfeito.

Como meu e-mail chegou lá, vá saber. Talvez ele esteja em um banco de e-mails, desses vendidos por R$ 10 no camelô, com o nome trocado. Outra hipótese é a de que alguma Sarah Ghedin errou seu próprio e-mail no cadastro (as pessoas às vezes se submetem ao recebimento desse tipo de coisa) e, sem querer, me colocou em um mailing que proporciona pequenas alegrias recorrentes de total nonsense virtual.

Ah sim, porque aquela mensagem não foi a única. Quando recebi a primeira, tirei um print, postei no Twitter e a apaguei. Vida que segue. Mas, algumas semanas depois, chegou outra. E elas continuaram. Eu estou em um mailing da Samsung com o nome “Sarah.”

Fora de contexto, as mensagens são divertidíssimas. É quase como se a Samsung estivesse genuinamente preocupada com o meu desenvolvimento (ou o da Sarah) enquanto ser humano pela via esotérica, o que fica ainda mais esquisito se pensarmos que a ideia primordial ali é só vender celulares e outras bugigangas. Alguns exemplos:

“Sarah, sua vida fica muito mais interessante com novas experiências.”

“Sarah, viva novas experiências e cause o efeito que você desejar.”

“Sarah, se você estava esperando um bom motivo para fazer o seu mundo girar, prepare-se: o momento é agora.”

“Sarah, descubra um universo de possibilidades.”

Vez ou outra, o manto do storytelling-isso-é-CONTENT cai e o e-mail marketing mostra a sua verdadeira face, sem qualquer pudor:

“Sarah, quer dar um upgrade no seu smartphone? Aproveite esta promoção imperdível que a Samsung preparou para você.”

Descobri que Sarah faz aniversário no dia 8 de maio. “Sarah, comemore conosco!,” convidou a Samsung, por e-mail, ano passado. Que surpresa será que a empresa está preparando para amanhã?

Também me ocorreu que talvez a Sarah tenha se cadastrado nesse mailing porque ela queria mesmo saber dos lançamentos e das promoções da Samsung. Nessa linha do tempo, Sarah é uma cliente fiel: ela tem celular da Samsung, TV da Samsung, micro-ondas da Samsung, máquina de lavar da Samsung. E ela quer mais, porque… ora, Samsung! Se for o caso, sinto muito por ter, mesmo sem culpa, atrapalhado a devoção da Sarah a eletrodomésticos sul-coreanos e afetado o faturamento da Samsung.

Aquela mensagem, a dos parabéns, reforçou a hipótese de que alguma Sarah errou o cadastro e direcionou os e-mails da Samsung para mim. Procurei por ela no grande diretório de seres humanos (Facebook). Existem algumas. Até mandei mensagem para uma, mas não tive resposta.

E está tudo bem. É uma bobagem de nada, mas sempre esboço um sorriso quando a Samsung me chama de Sarah, por e-mail, tentando vender celulares com mensagens motivacionais. Obrigado, Samsung, e feliz aniversário, Sarah!

7 May 2017