Excertos

por Rodrigo Ghedin

Eu vestibulando — de novo

Eu, representado por um macaquinho, indeciso sobre o meu futuro acadêmico.

Ontem foi o último dia do vestibular de inverno da UEM. Eu prestei, para Comunicação e Multimeios.

Todo mundo reclama de prova com somatória, mas achei esse sistema bacana. É um tipo de prova estratégico: você pode adotar uma postura conservadora e menos recompensadora (a minha dessa vez, por não ter estudado) ou uma mais arrojada e arriscada que, para cursos mais concorridos, é o único caminho para a aprovação. A concorrência do que escolhi, que ficou em 32/1, pedia o mínimo de arrojo. Ciente disso, forcei um pouco mais no terceiro dia e… bem, não deu!

Dificilmente passarei. Mas considerando fatores como ter concluído o Ensino Médio há quase dez anos e não ter estudado nada (o máximo que fiz foi um “simulado” com as duas últimas provas semana passada), e caso não tenha cometido nenhum erro na hora de passar os gabaritos e fazer as correções, fiquei bem contente com o meu resultado, mesmo sendo insuficiente para passar. Só terei alguma chance se gabaritar a redação, ou seja, é bem, BEM difícil.

Em dezembro eu tento de novo.

O desenho acima foi uma “homenagem” que me fizeram. Bacharel em Direito, abandonei Sistemas de Informação pela metade e agora estou tentando entrar em Comunicação e Multimeios, tudo isso enquanto trabalho escrevendo sobre tecnologia. Sou eu, este sou eu.

11 Jul 2012