Excertos

por Rodrigo Ghedin

36

A grande mudança em minha vida no último ano foi voltar a dividir um teto com outra pessoa. Havia quase uma década que morava sozinho. A adaptação teve alguns solavancos, mas tem sido gostoso morar com a P.

A pandemia deu mais um susto no começo do ano, com pessoas próximas — em todos os sentidos — contraindo covid-19. Eu, como que por milagre, sigo invicto, de acordo com os vários testes rápidos que fiz desde então. Até quando, não sei.

O ano foi de muita expectativa e algumas decepções profundas decorrentes da política institucional. Depois da negligência criminosa durante a pandemia, imaginava que seria fácil nos livrarmos de Bolsonaro. Não foi. Onde erramos?

As feridas desse período ainda estão abertas. Espero que um dia elas cicatrizem, mas não sem que antes Bolsonaro pague por tudo o que fez. Sem revanchismo; é uma questão de justiça.

A vitória de Lula veio carregada de sentimentos potentes, como alívio e esperança. Daqui em diante, porém, torço para que “presidente” volte a ser um assunto menos presente na minha vida, nas nossas vidas.

Publiquei um zine, ou um livrinho impresso, em papel. Meu site/projeto, o Manual do Usuário, segue autossustentável e sou grato por tê-lo e por tanta gente lê-lo. Em meio à cacofonia ensurdecedora da internet, o Manual é um espaço quase exótico onde posso me expressar e abrir espaço para que outros se expressem. Uma raridade, um privilégio.

No último ano, acho que passei a me resignar menos, a me impor um pouquinho mais frente a situações em que, no passado, eu deixaria de lado, por medo ou aversão a conflitos. Não encaro isso como sintoma de um recrudescimento generalizado (embora possa ser também), nem é como se eu tivesse virado alguém combativo da noite para o dia, mas tenho corrido mais riscos, ciente de todas as muitas limitações que tenho (e alheio a outras tantas que desconheço, mas devo ter também) e das consequências.

Há 12 anos faço uma reflexão pública da minha vida no dia do meu aniversário. Anos anteriores: 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30, 31, 32, 33, 34 e 35.

Comente por e-mail

8/11/2022 em #aniversários